Skip to Content

Notícias

16 CONTAS DO INSTAGRAM QUE TODO ARQUITETO DEVE SEGUIR

Olá pessoal, tudo bem? Hoje navegaremos em uma das redes sociais mais populares do mundo: o Instagram. Milhares de pessoas passam horas e horas todos os dias vendo conteúdo nesse aplicativo e por que não usar um pouco desse tempo para buscar referências e ideias para seus projetos arquitetônicos? Te apresento algumas das melhores contas do Instagram para Arquitetos e estudantes de Arquitetura da Internet!

1 – my house ideia

My house ideia é uma revista online dedicada a divulgar belíssimas imagens de Arquitetura, interiores e decoração em geral. Sua conta do Instagram já conta com mais de 1,3 milhão de seguidores.

https://www.instagram.com/myhouseidea/?hl=pt-br


2 – architecture now

Nesse perfil você vai encontrar imagens de projetos arquitetônicos ousados e bem criativos com o que há de melhor na Arquitetura Contemporânea ao redor do mundo.

https://www.instagram.com/architecturenow/?hl=pt-br

 

3 – papo de arquiteto

Página com dicas das áreas de Arquitetura, Engenharia e Design, além de croquis sensacionais.

https://www.instagram.com/papodearquiteto/?hl=pt-br

 

4 – sketch_arq

Se você é louco por desenhos à mão livre de projetos arquitetônicos, esse perfil é pra você.

https://www.instagram.com/sketch_arq/

 

5 – hommesdeluxe.design

Página especializada em imagens de casas luxuosas ao redor do mundo.

https://www.instagram.com/hommesdeluxe.design/

 

6 – architecturesketch

Mais uma página repleta de croquis de arquitetura e mobiliário.

https://www.instagram.com/architecturesketch/

 

7 – arquitettando

Perfil sobre Arquitetura com uma certa dose de humor.

https://www.instagram.com/arquitettando/

 

8 – arquitetura_urbanismo

Conta administrada pela arquiteta Maria Clara de Belo Horizonte, que conta com fotos incríveis de seus projetos autorais e de outros projetos, assim como sugestões de lugares para visitar.

https://www.instagram.com/arquitettando/

 

9 – arquitetura.addicts

Coletânea de projetos arquitetônicos e interiores. Vale a pena dar uma olhada na mini loja da página, que conta com material de qualidade e com um preço bem acessível.

https://www.instagram.com/arquitetura.addicts/]

 

10 – arquiteturadepressiva

Uma das grandes referências em memes sobre Arquitetura no Brasil, esse perfil vai te proporcionar muitas risadas.

https://www.instagram.com/arquiteturadepressiva/

 

11 – carolcantelli_interiores

A arquiteta Carol Cantelli é um grande exemplo de profissional que sabe aproveitar as oportunidades nas Redes Sociais e é uma sensação no Instagram, contando com mais de 350 mil seguidores. Além de postar projetos autorais, também cria vídeos com dicas muito úteis para estudantes e profissionais.

https://www.instagram.com/carolcantelli_interiores/

 

12 – Dezeen

Dezeen é uma das maiores revistas sobre Arquitetura e Interiores do mundo e, em seu Instagram, você encontra os diversos projetos apresentados no site.

https://www.instagram.com/carolcantelli_interiores/

 

13 – topdezigners

Página do Instagram de divugação de projetos criativos de mobiliário e interiores em geral. Como o próprio nome sugere, só conteúdo top!

https://www.instagram.com/topdezigners/

 

14 – future.architects2050

Provavelmente a minha favorita da lista, o perfil reúne os melhores projetos futuristas do momento. São renders de ideias extremamente inovadores e soluções volumétricas incríveis que vão te fazer enxergar as coisas de outra maneira.

C:\Users\Paulo Ark5\Documents\Blogs\Studio Ark5\01 - POSTAGENS\06 - TECNOLOGIA\instagram\2017-11-03 23_01_14-Future Architecture (@future.architects2050) • Instagram photos and videos - Cli.png

 

15 – designboom

A design boom é uma revista online de conteúdo sobre Arquitetura e que já conta com mais de 1,3 milhão de seguidores apenas no Instagram.

https://www.instagram.com/designboom/

 

16 – buidingsofthefuture

Essa página apresenta a mesma proposta da future.archtiects2050 (14) que é de divulgar ideias extremamente contemporâneas e inovadoras que darão forma aos edifícios do amanhã.

https://www.instagram.com/buildingsofthefuture/

 

O Texto acima, “16 contas no instagram que todo arquiteto deve seguir”, foi escrito e publicado na pela página Studio Ark5.

0 0 Continue Reading →

Os 10 melhores aplicativos de arquitetura.

Nos últimos anos, os smartphones e seus apps se tornaram uma das ferramentas mais úteis e essenciais para organizar qualquer tipo de atividade, incluindo a arquitetura. Com o boom na indústria de design de aplicativos e a concorrência entre eles, a qualidade melhorou muito. Ainda bem.

Há um monte de apps voltados para o dia a dia de arquitetos e aqui estão os 10 dez melhores de 2017 que você deve ter. Veja:

1- BIMx

No topo da nossa lista vem o BIMx, um aplicativo ideal para arquitetos que usam o programa ArchiCAD para apresentar ou compartilhar desenhos com clientes e equipe. O aplicativo integra 2D e 3D para modelos BIM, ajudando você a entender melhor os projetos.

Grátis (iOS / Android)

2- Autodesk Formit

Com o Autodesk Formit você pode criar modelos conceituais rapidamente em qualquer lugar e hora em seu dispositivo móvel. O aplicativo foi atualizado recentemente e está com muitas ferramentas novas, incluindo a de estudo de sombra com reconhecimento de localização. Se você não estiver satisfeito com a qualidade dos seus modelos feitos pelo tablet ou celular, poderá exportá-los mais tarde e editá-los em seu computador para aprimorá-los. Ele foi criado para gerar um fluxo de trabalho contínuo de Modelação da Informação do Edifício (BIM) com Revit (pela nuvem de sincronização).

Gratuito (iOS, Android)

3- Paper

O Paper by FiftyThree já foi considerado o melhor app da Apple e recebeu o Apple Design Award 2012. Ele é ótimo para capturar suas ideias como esboços, diagramas, ilustrações ou notas e para compartilhá-las em suas redes ou via e-mail. É um aplicativo simples e intuitivo construído especificamente para dispositivos Apple. A empresa anunciou recentemente a introdução de uma caneta “lápis” que se conecta ao iPad via Bluetooth.

Gratuito (iOS)

4- Autocad 360

Desenvolvido pela Autodesk, o Autocad 360 é um aplicativo extremamente fundamental para qualquer arquiteto, estudante ou profissional. Ele permite que você tenha acesso a todos as suas criações, podendo não só visualizar, mas também criar ou editar quaisquer desenhos.

Gratuito (IOS, Android)

5- MagicPlan

Este é um aplicativo muito interessante e útil. Ele usa a câmera do seu aparelho para desenhar os planos de espaços reais. Você apenas tem que ficar em um determinado local e apontar o dispositivo, assim, o aplicativo irá desenhar a planta. Quando é feito, você pode exportar o plano de chão como PDF ou JPG.

Gratuito (IOS, Android)

6- iRhino 3D (somente iOS)

Este aplicativo dá a oportunidade de visualizar qualquer arquivo do Rhino 3DM em seu dispositivo móvel. Conta com as habilidades para panzoom e órbita nos complexos modelos 3D com testes antes de compartilhar as imagens. É útil para mostrar seus modelos quando você não tem seu computador por perto.

Preço: US$ 3,99 (iOS)

7- SketchBook

Esse é um dos melhores aplicativos para desenhar esboços. Se é difícil para você desenhar em perspectiva, o SketchBook te dá todas as ferramentas para fazer isso muito bem. Estudantes e arquitetos podem se inspirar em qualquer lugar, a qualquer momento e passar suas ideias para o app.

Gratuito (iOS, Android, Amazon, Windows)

8- Morpholio Trace (iOS)

Esse aplicativo permite aos usuários desenhar instantaneamente sobre imagens importadas ou planos de fundo, capas, comentários ou ideias para criar croquis imediatos e inteligentes que são fáceis de distribuir, como se estivesse usando papel vegetal. Parte de um projeto de desenvolvimento de aplicativos mais amplo, o Trace de forma concisa se classifica como um dos aplicativos gratuitos de croquis mais procurado.

Gratuito (iOS)

9- CADTOUCH

Quando estamos no trabalho é natural fazermos uma edição de última hora. Só depois é que vamos perceber algumas falhas, porém, como editá-las? Esse editor e visualizador de PRO CAD ajuda a reinventar completamente os desenhos no local e dá ao usuário o poder e a capacidade de editar, medir, anotar, desenhar e visualizar seu trabalho. Ele também ajuda a calcular a área de qualquer espaço, desenhar plantas e fazer um diagrama. Ao terminar, você pode enviar o arquivo por e-mail, o que faz desse app muito útil quando não estiver no seu escritório.

Gratuito (iOS, Android)

10- CONCEPT IDEA CALCULATOR

Obter dimensões estruturais instantâneas e precisas nas primeiras etapas do processo de desenho, ou inclusive explorar a viabilidade de um projeto, frequentemente pode ser um desafio. Concept é uma calculadora que utiliza típicas proporções de extensão e profundidade para aços comuns, concreto e elementos de madeira, gerando uma visão rápida das dimensões de uma certa ideia estrutural necessária. O aplicativo também inclui fotos do projeto para dar aos usuários uma ideia de como se expressam certos materiais na forma construída.

Gratuito (iOS)

Fonte: Arch20, ArchDaily

O Texto acima, “Os 10 melhores aplicativos de arquitetura”, foi escrito por Clara Ribeiro e publicado na página Blog da Arquitetura.

0 0 Continue Reading →

Com quantos tijolos (por m²) se faz uma casa? Aprenda a calcular!

Em se tratando de construir ou reformar um imóvel, é sempre importante estabelecer a quantidade de materiais que serão necessários. Já existem muitos programas de computador e aplicativos para celular que ajudam a realizar esses cálculos. Porém, é importante verificar se seus resultados realmente estão corretos. Qualquer erro pode comprometer o andamento de uma obra, acarretando, por exemplo, em gastos indesejados.

Calcular a quantidade de tijolos de uma construção, a princípio, é uma tarefa simples. Esse é um assunto abordado em vários cursos, principalmente nos de Engenharia Civil, Arquitetura & Urbanismo e Técnico em Edificações. Geralmente, a disciplina é chamada de ‘Práticas Profissionais’, ‘Calculo de Materiais’ ou ‘Cálculo Estrutural’. Este artigo é somente um resumo, uma revisão do que se aprende sobre o consumo de blocos ou tijolos em qualquer obra. Mesmo assim, vale a pena conferir o passo a passo!

+ Variáveis importantes

O método mais rápido de se fazer o cálculo do consumo de tijolos em uma obra é multiplicando a área de uma parede, por exemplo – sendo sua altura vezes sua largura – pela quantidade de tijolos. Mas, o simples não é tão simples assim. Isso porque nessa fórmula foram desconsideradas algumas variáveis importantes. Primeiro, é preciso lembrar que cada tipo de tijolo possui metragens diferentes e funções específicas. As paredes externas dos imóveis costumam receber tijolos de larguras maiores, em relação aos das paredes internas. Também há maneiras diferentes de posicioná-los para construir as fiadas. Então, tudo isso, no final, pode influenciar na quantidade de peças a ser comprada.

Para continuar o cálculo tenha em mãos: todas as dimensões da parede, cômodo ou imóvel a ser construído; as dimensões do tijolo ou bloco a ser utilizado; e seu consumo por metro quadrado de superfície.

+ Sobre os tijolos cerâmicos

No mercado mundial, existem tijolos feitos de concreto convencional, de concreto celular, de vidro, de lixo reciclado, de adobe ou outros materiais ecológicos. Porém, os tijolos cerâmicos são os mais empregados em obras brasileiras, principalmente naquelas de pequeno porte. E também como elementos de vedação em edifícios. Os tamanhos mais comuns encontrados nas lojas de construção são os de 9x19x19cm ou 9x19x29cm. O rendimento desses modelos é de 25 e 17 peças por metro quadrado, respectivamente. Na NBR 15270/2005 pode-se conferir melhor os requisitos dimensionais dessas e de outras peças.

+ Outros rendimentos

Essas são as medidas e rendimentos de outros modelos de tijolos encontrados no mercado brasileiro:

  • Tijolo Maciço Comum – 5x9x19cm com rendimento de  80 peças por metro quadrado;
  • Tijolo Maciço Rústico – 5,5×9,5x21cm com rendimento de 70 peças por metro quadrado;
  • Tijolo Maciço Branco – 5,5×9,5x21cm com rendimento de 80 peças por metro quadrado;
  • Tijolo 18 Furos – 5,5x11x23cm com rendimento de 60 peças por metro quadrado; e
  • Tijolo 10 Furos – 5x9x19cm com rendimento de 80 peças por metro quadrado.

+ Consumo por m²

Para se encontrar o consumo de blocos por metro quadrado de superfície, primeiro deve-se achar, obviamente, a área que um único tijolo cobre – como foi demonstrado no item anterior. Para isso é necessário se multiplicar os valores de comprimento e altura da peça escolhida. Depois, divide-se esse valor encontrado por 1 m². Logo, a cada 1m² teremos aproximadamente ‘X’ tijolos.

Só que mesmo esse valor encontrado para ‘X’ no cálculo anterior não pode ser considerado como o resultado final. Isso porque ele não é preciso. Por exemplo, entre as peças haverá a massa de assentamento. Então, pode-se arredondar a quantia de tijolos para baixo. Em contrapartida, é aconselhável que se compre, no mínimo, dez por cento a mais sobre a quantidade total, visando à reposição para perdas e quebras durante a obra.

 + O perímetro da edificação

Uma forma de calcular o consumo total de tijolos para uma edificação é através da soma de toda a extensão do seu perímetro, ou seja, somam-se os comprimentos de todos os cômodos da casa. Lembrando que, para uma construção mais simples, devem-se incluir no cálculo todas as paredes, de acordo com a altura do pé-direito – não se esquecendo do oitão, que sustentará o telhado. Indica-se também, por questão de economia, a subtração da área referente aos vãos de janelas e portas. Depois, basta dividir essa área total pela área de cada tijolo.

+ Simulação de cálculo

Para uma construção mais simples, de apenas um pavimento, planta baixa quadrada e telhado de duas águas, eis os seguintes valores:

  • Duas paredes de 4m e duas paredes de 2m;
  • Pé-direito de 2,7m;
  • Oitão de 80cm;
  • Uma janela de 120x120cm; e
  • Uma porta de 90x210cm.

 

Somando o perímetro das paredes temos 12m. Multiplicando esse valor pelo pé-direito tem-se 32,4m². Somando esse valor à área dos oitões, de 3,2m², chega-se a 35,6m². Subtraindo a área das aberturas, a área total de paredes da casa é de 32,27m². Com a utilização de um tijolo maciço, de rendimento de 80 tijolos por metro quadrado, pode-se estimar o consumo de aproximadamente 2582 peças para se erguer a construção. Acrescentando mais 10%, chega-se ao número final de 2840 tijolos.

O Texto acima, “Com quantos tijolos (por m²) se faz uma casa? Aprenda a calcular!”, foi escrito por Simone Tagilani e publicado na página Blog da Engenharia.

0 1 Continue Reading →

Quais as medidas mínimas de uma casa confortável?

 

Grande ou pequena, a casa tem de ser funcional e confortável, acima de qualquer coisa. E, para isso, algumas medidas e distâncias devem ser respeitadas durante o planejamento do projeto.

Afinal de contas, quem nunca conheceu uma casa estreita, em que os móveis mal passavam pelas portas? Para que isso não aconteça e traga mais dor de cabeça do que alegria para o habitante, é necessário prestar atenção no distanciamento e nas medidas dos móveis, portas e paredes.

Sala

No ambiente principal da casa, é importante que a porta de entrada tenha no mínimo 60 cm para que os visitantes e moradores passem tranquilamente. No entanto, essa largura varia até 80 cm, medida ideal para a passagem de cadeirantes. É importante que a medida escolhida seja mantida em todos os espaços de passagem da residência.

Para garantir conforto ao levantar-se ou sentar-se à mesa, o ideal é que se tenha um espaço de 60 cm de distância entre a cadeira e a parede. Se houver braços nas cadeiras, esse valor deve ser aumentado em 20 cm.

Já para quem não abre mão de uma charmosa mesinha de centro, a distância mínima entre a TV e o item deve ser de 40 cm. Agora, se o rack tiver gavetas, a distância deve ser de pelo menos 50 cm. Afinal de contas, nada mais desagradável do que uma visita tropeçar na mesa de centro, não é mesmo?


Foto: Reprodução Casa Abril.

Cozinha

Na cozinha, as medidas mínimas serão diferentes das da sala para garantir a circulação do ambiente. No corredor, a distância recomendada é de 1 metro de largura, levando em consideração a movimentação de pelo menos duas pessoas.

Pensando na passagem dos eletrodomésticos, como geladeira e fogão, o ideal é que a porta tenha 80 cm. Uma dica é apostar em portas de correr para economizar espaço do local.

Em relação aos eletrodomésticos, em especial o microondas, é importante que eles fiquem dispostos no local, não muito próximos e nem colados nas paredes, para que o calor gerado por eles não afete o seu próprio funcionamento.  Atenção especial também ao fogão que não deve ficar posicionado muito próximo à geladeira, para evitar possíveis perigos, como, por exemplo, a explosão do vidro do forno.


Foto: Reprodução Casa Abril.

Quartos

No ambiente onde passamos 1/3 das nossas vidas, a circulação deve ser livre, por isso é recomendado que os corredores tenham 60 cm de largura. Já nas laterais da cama, a distância mínima também é de 60 cm entre a parede, para que a possa se sentar e confortavelmente, por exemplo, calçar os sapatos. Outra opção é colocar dois criados-mudos. A distância da cama para o guarda-roupa também deve ser, no mínimo, de 60 cm, para que as portas do móvel não batam na cama.


Foto: Reprodução Casa Abril.

Banheiro

O banheiro é um dos espaços mais polêmicos em diversos projetos. Os apartamentos com plantas mais recentes ganharam fama por projetaram esses ambientes com tamanhos mínimos e um tanto desconfortáveis.

A boa notícia é que é possível ter um banheiro pequeno e funcional, mas algumas medidas devem ser respeitadas. A porta deve abrir e não encostar na pia, principalmente. Além disso, a distância mínima do vaso sanitário e da pia deve ser de 30 cm. Já a largura do vaso até a parede deve ser de pelo menos 60 cm.

No box, a largura deve ser de 90 cm, o que garantirá um espaço confortável, permitindo que o habitante possa se movimentar e abaixar livremente durante o banho.


Foto: Reprodução Casa Abril.

 

0 0 Continue Reading →

Estudantes desenvolvem tijolo sustentável feito com resíduos industriais

O Texto abaixo, “Estudantes desenvolvem tijolo sustentável com resíduos industriais”, foi escrito por Larissa Freguetti e publicado na página Blog da Engenharia.

Na Índia, a produção de tijolos é grande, chegando a cerca de até 2 milhões de tijolos por ano. No entanto, além de oferecer condições insalubres para os trabalhadores, causa uma poluição atmosférica elevada. Tendo estes fatos em mente, estudantes do MIT desenvolveram um tijolo ecológico que não emite gases poluentes. O produto recebeu o nome de Eco-Blac.

Imagem: tatacenter.mit.edu
Imagem: tatacenter.mit.edu

O desenvolvimento do Eco-Blac começou há dois anos no Tata Center – MIT. Primeiramente, era uma forma de reaproveitamento de cinzas provenientes de caldeiras, reduzindo a necessidade de descarte deste material e melhorando a qualidade de vida das pessoas em Muzaffarnagar, uma cidade industrial da Índia.

As cinzas são produzidas por pequenas e médias indústrias, como as de papel, ao queimar material. Depositadas em aterros, essas cinzas representam, além da questão de espaço, um risco ambiental e à saúde humana.

A composição do Eco-Blac é de 70% de cinzas. As cinzas são misturadas com hidróxido de sódio, cal e uma pequena porção de argila. Baseado em reações químicas, o processo de cura ocorre à temperatura ambiente, o que não requer o uso de carvão para fornecer energia.

Imagem: tatacenter.mit.edu
Imagem: tatacenter.mit.edu

No processo convencional de produção de tijolos é necessário atingir temperaturas próximas a 1000°C, o que, além de ter um consumo elevado de energia, elimina gases poluentes para a atmosfera.

No processo habitual o consumo de carvão é cerca de 24 milhões de toneladas por ano e a produção de gás carbônico é de, aproximadamente, 76 milhões de toneladas por ano. Além disso, há a produção de demais gases poluentes e de material particulado.

Imagem: fastcoexist.com
Imagem: fastcoexist.com

Além de resolver o problema sobre o descarte das cinzas, o Eco-Blac ainda tem outro impacto positivo: tem menor consumo de argila, fazendo com que não haja extração em larga escala e, consequentemente, preservando o solo.

O Eco-Blac já foi submetido a vários testes, como resistência mecânica à compressão, durabilidade e absorção de água. Atualmente, é submetido a testes de durabilidade a longo prazo. O próximo passo é usar uma planta piloto em Muzaffarnagar, com posterior expansão para o resto da Índia.

Imagem: archdaily.com
Imagem: archdaily.com

Na análise do ciclo de vida do tijolo convencional e do Eco-Blac, este último mostrou melhor desempenho em todas as categorias. Os resultados mostram que ele é 24% melhor em saúde humana, 15% melhor em mudanças climáticas e 33% melhor em recursos.

Provavelmente, não é a primeira vez que você ouve falar em tijolo ecológico. Os tijolos feitos com resto de construção civil já estão circulando há alguns anos. No mundo inteiro, a tendência é a mesma: a reinserção de resíduos como matéria-prima no processo produtivo. Este fato segue a visão de uma produção mais sustentável, tendo como diretrizes a Ecologia Industrial.

 

0 0 Continue Reading →

Los Angeles pinta ruas de branco para reduzir temperatura

O Texto abaixo, “Los Angeles pinta ruas de branco para reduzir temperatura”, foi escrito por Fellipe Luis e publicado na página Publicitários Criativos.

Uma camada de pintura sobre as ruas contra o aquecimento global. A tecnologia, iconoclasta na aparência, mas levada bem a sério pelos ecologistas, está sendo submetida a teste em Los Angeles. A cidade, onde as temperaturas podem ultrapassar 40 graus centígrados no verão, é uma das primeiras megalópoles do mundo a testar o cool pavement, pintando algumas ruas com um revestimento especial de cor branco cinzento.

O pavimento de asfalto negro comum absorve entre 80% e 95% da luz solar, enquanto que o revestimento claro a reflete, abaixando a temperatura do solo significativamente, de acordo com os defensores desta tecnologia. George Ban-Weiss, professor adjunto de engenharia civil e ambiental da Universidade do Sul da Califórnia, considera que o “cool pavement” é uma promessa real na luta contra o aquecimento global nas cidades onde o asfalto e a concentração demográfica e veicular criam um efeito conhecido como “ilha de calor” (heat island).

0 0 Continue Reading →

Como validar o diploma de engenharia em Portugal

O Texto abaixo, “Como validar o diploma de engenharia em Portugal”, foi escrito por Eduardo Cavalcanti e publicado na página Blog da Engenharia.

No ano passado, o Confea e a Ordem dos Engenheiros de Portugal fecharam um acordo em que, se você quiser validar o diploma em Portugal, existe agora um termo de reciprocidade a ser assinado, em um procedimento relativamente simples de ser feito.

O primeiro passo para você que quer trabalhar em Portugal é associar-se à OEP e entregar o requerimento e a documentação restante na Secretaria da Região de Inscrição do membro ou então na respectiva Delegação Distrital.

Documentação necessária para validar o seu diploma de engenharia em Portugal:

  1. Requerimento corretamente preenchido;
  2. Cópia autenticada da carteira profissional (A autenticação pode ser feita na Secretaria da OE ou em qualquer sede ou inspetoria dos CREA, mediante apresentação do documento original);
  3. Cópia autenticada de passaporte (A autenticação pode ser feita na Secretaria da OE ou em qualquer sede ou inspetoria dos CREA, mediante apresentação do documento original);
  4. Cópia do Cartão de Cidadão;
  5. Uma foto coloria do requerente.

 

CREA

Engineering Card, o “CREA Europeu”

 

A entrega da documentação pode ser feita pessoalmente ou via CTT(Correios de Portugal), mas não esqueça de verificar se todos os documentos estão devidamente autenticados – lembrando que o envio/entrega deve ser feito à secretaria da região que você pretende morar. Para mais informações, seguem os contatos das regiões:

Região Norte
Região Centro
Região Sul
Açores
Madeira

 

Fonte: Pixabay.

Quanto ganha (em média) um engenheiro em Portugal?

As informações são estimadas, podem não ser totalmente precisas e reúnem apenas as seguintes médias salariais, vindas do site português meu salário:

Engenheiro civil:

Média anual de €20,886 (R$ 75.779) podendo chegar até €59,180 (R$ 214.7198).

Engenheiro eletricista:

Média anual de €17,393 (R$ 63.106) podendo chegar até €41,722 (R$ 151.377).

Engenheiro mecânico:

Média anual de €19,518 (R$ 70.816) podendo chegar até €50,485 (R$ 183.172).

Engenheiro de software:

Média anual de €16,173 (R$ 58.679) podendo chegar até €37,447 (R$ 135.867).

Engenheiro químico:

Média anual de €14,568 (R$ 56.815).

0 0 Continue Reading →

10 dicas de móveis feitos com blocos de concreto para se inspirar

O cimento/concreto carregam consigo uma pegada moderna e nos remete ao industrial. Abuse do tom chumbo e outras cores dos blocos de concreto criando dinâmicas diferentes para dar estilo contemporâneo à casa. Peças acobreadas são ótimas para acompanhar.
medidas bloco concreto

 

Embora siga um padrão, blocos oferecem medidas distantes variando de acordo com sua aplicação. Havendo necessidade, use Biomassa para fixar os blocos. É barato e são encontradas em embalagens de 3kg. Super fácil de aplicar!

1. Sofá com blocos de concreto

 

sofa bloco concreto

Moleza! Duas pilhas de blocos serão necessárias. Cuidado com a altura. A ‘estrutura’ deve ser maciça, o numero de blocos variar de acordo com o estofado para acabamento. Este, pode ser feito com um colchão de solteiro, etc. Escolha um tecido bacana e peça a costureira que faça a capa no estilo ‘futon’. Algumas almofadas darão o toque final.

2. Mesa para o escritório ou de jantar

 

mesa blocos de concreto

Mais uma tarefa fácil. É importante respeitar a altura média de 75cm. Além dos blocos, se fará necessário um tampo. O vidro vai valorizar mais seu suporte em blocos o deixando bastante visível. Avalie a dimensão do tampo, o tampo pode pedir duas torres para apoio.

3. Mesa Lateral

blocos de concreto mesa lateral

Prático! Alguns blocos e pronto! Procure não ultrapassar o braço do sofá, afinal, você quer uma mesa de apoio. Decore os pontos vazados, acomode revistas, deixe a sua cara.

4. Mesa de Centro

 

mesa de centro bloco concreto

Dimensione um quadrado ou retângulo com os blocos e aposte em um tampo de vidro como acabamento.

5. Horta ou Jardim

 

horta bloco concreto

Chegou a hora de ter aqueles temperos que você adora! Empilhados ou simplesmente corridos ao longo do chão, tenha a preocupação de fechar o fundo para acomodar a terra, sem esquecer dos furos para drenagem.

6. Adega com blocos de concreto

 

adega bloco concreto

Com poucos blocos você consegue de forma criativa criar uma adega.

7. Banco para área externa

banco bloco concreto

8. Prateleira

 

prateleira bloco concreto

9. Aparador

Aparador bloco concreto

A foto traz blocos maciços, mas a ideia é boa e reproduzível aos bloco tratados aqui.

10. Cama com blocos de concreto

 

cama bloco concreto

Tenha atenção. Se faz necessário estrados para o colchão respirar. Além disso você pode acomodar sapatos/tênis no vazada e ainda usar uma iluminação interna. Vai ficar bacana!

0 0 Continue Reading →

A importância do projeto de impermeabilização na obra.

Impermeabilizar é o ato de isolar e proteger os materiais de uma edificação da passagem indesejável de líquidos e vapores, mantendo assim as condições de habitabilidade da construção. É uma técnica que consiste na aplicação de produtos específicos com o objetivo de proteger as diversas áreas de um imóvel contra a ação de águas que podem vir da chuva, de lavagem, de banhos ou de outras origens. Como tudo em construção civil, a impermeabilização também deve ser planejada para reduzir o custo e aumentar a eficiência.
A falta ou uso inadequado da impermeabilização compromete a durabilidade da edificação, causando prejuízos financeiros e danos à saúde. A água infiltrada nas superfícies e nas estruturas afeta o concreto, sua armadura, as alvenarias. O ambiente fica insalubre devido à umidade, fungos e mofo, diminuindo a vida útil da edificação, sem falar no desgaste físico e emocional do proprietário ou usuário que sofre com a má qualidade de vida causada pelos problemas existentes no imóvel.

Quanto custa uma impermeabilização bem feita?

Em qualquer atividade que envolve canalização de recursos financeiros temos que analisar a chamada “relação custo/benefício”. Em impermeabilização não é diferente.
Se estudarmos o custo de uma boa impermeabilização, veremos que varia entre 1% a 3% do custo total da obra. Se os serviços forem executados apenas depois de constatar problemas com infiltrações na edificação já pronta, o custo com a impermeabilização ultrapassa em muito este percentual. Isto porque refazer o processo de impermeabilização pode gerar um acréscimo de 10% a 15% do valor do serviço.

Devido aos altos índices de manifestações patológicas que vêm ocorrendo nas edificações busca-se, cada vez mais, a garantia e o controle da qualidade em todo o processo construtivo.

Desta forma, a qualidade final do produto depende da qualidade do processo, da interação entre as fases do processo produtivo e da intensa retro-alimentação de informações, fatores que proporcionam a melhoria contínua.

Em resumo:

Um dos fatores de prováveis vazamentos em edificações vem da ausência do Projeto de Impermeabilização. Como em tudo na construção civil, a impermeabilização também deve ser pensada em detalhes, usando as especificações corretas tanto em termos técnicos quanto atendendo às normas específicas.

A falta do planejamento e conseqüente serviço feito desordenadamente pode ocasionar, entre outros, os seguintes problemas:
• Re-trabalhos de instalações hidráulicas;
• Enchimentos desnecessários;
• Mudança no dimensionamento final dos acabamentos;
• Manutenções e reparos futuros na própria impermeabilização, diminuindo sua vida útil.

0 0 Continue Reading →

Descubra o que essas escadarias ao redor do mundo tem em comum

O Texto abaixo, “Descubra o que essas escadarias ao redor do mundo tem em comum”, foi escrito por  pela página Blog da Arquitetura.

A arte não está apenas nos museus e em outros ambientes fechados. Arte também está nas ruas, modificando e revitalizando espaços pouco atrativos, dando um novo significado aos diferentes cenários urbanos e elevando a autoestima de seus usuários. Ela pode expandir ideias e transformar realidades, deixando o dia-a-dia das pessoas muito mais alegre.

Uma obra bastante conhecida, que tem inspirado diversas campanhas e intervenções artísticas pelo mundo, é a Escadaria Selaron, no Rio de Janeiro. Esse gigantesco mosaico colorido parece ter saído de uma história de conto de fadas. Um mundo de cores decorado com milhares de azulejos – que só é mais bem percebido, em toda sua dimensão, quando visto de longe, mas em beleza quando observado de perto.

(imagem extraída de Mineiros na Estrada)

Escadaria Selaron, Rio de Janeiro

A Escadaria Selaron localiza-se no Bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro. Ela foi criada em 1990 por Jorge Selarón, um artista plástico chileno que morava exatamente na travessia. Contém azulejos de mais de sessenta países, fornecidos por turistas e fãs de diversas partes do mundo. É considerada, hoje, como um dos maiores pontos turísticos da cidade. E também é a maior obra de arte feita apenas por uma só pessoa.

(imagem extraída de Mapa de Cultura)

Além da escadaria, Selarón também revestiu e decorou parte dos muros das casas que ficam ao redor, assim como as rampas laterais. Ele utilizou peças de todas as cores e tamanhos. A grande maioria foi comprada com o dinheiro do próprio artista, através da venda de quadros de sua autoria. Em alguns pontos Jorge instalou, inclusive, banheiras velhas, que passaram a servir de cachepots para plantas.

(imagem extraída de Alexandre Shafir)

Em um lugar sujo e degradado, Selarón fez brotar a beleza. E sua obra é tão impressionante que, durante décadas, tem sido utilizada como pano de fundo para campanhas publicitárias, fotográficas, filmes e até clipes de músicas – como nas músicas ‘Walk On’, da banda U2; e ‘Beautiful’, por Snoop Dogg e Pharrell Williams. Infelizmente, este também foi o cenário da morte do artista, que teve seu corpo carbonizado encontrado no local em 2013.

(imagem extraída de Alexandre Shafir)

(imagem extraída de Alexander Shafir)

Escadaria do Patápio, São Paulo

Entre as ruas Medeiros de Albuquerque e Patápio Silva, na Vila Madalena, em São Paulo, encontra-se a Escadaria do Patápio – batizada com esse nome em homenagem um musicista e compositor de valsas brasileiro. O local passou por uma revitalização através de uma ação social promovida pelo Projeto Azul, coordenado pelo artista plástico Élcio Torres, em parceria com uma empresa de revestimentos. A obra foi inaugurada durante a Design Weekend, de 2015.

A ideia de Torres não era apenas transformar o visual da escadaria, mas fazer esse endereço ser um modelo de arte, design e símbolo cultural, além de prover a conexão entre os moradores e os visitantes da região. Os trezentos metros quadrados de azulejos brancos foram pano de fundo para a criação dos painéis coloridos, com mensagens e desenhos. Além disso, foi montado um jardim vertical, utilizando restos de canos de PVC, garrafas PET e pneus velhos. Hoje, aos finais de semana, são realizados eventos culturais e aulas funcionais sobre condicionamento físico.

(imagem extraída de Catraca Livre)

Escadaria 24 de Maio e Palco LadrilhARTE, Porto Alegre

Na capital do Rio Grande do Sul têm-se dois bons exemplos de escadarias que sofreram intervenção artística, ambas inspiradas no que foi realizado na Escadaria Selaron, no Rio de Janeiro. A Escadaria 24 de Maio, entre as ruas Duque de Caxias e André da Rocha, foi revitalizada pela artista plástica Clarissa Motta. É uma espécie de convite aos passantes para que eles possam descobrir outra cidade, mais alegre e poética.

Clarissa utilizou mais de três mil peças em cerâmica para colorir esse percurso, em meio a um conjunto de prédios antigos e habitados do Centro Histórico de Porto Alegre. Nelas, foram gravadas frases de moradores locais; de celebridades, como Erasmo Carlos e Rita Lee; e poesias de escritores famosos, como Carlos Drommond de Andrade. Todas abordam temas simples da vida, como o amor entre amigos, entre familiares e os enfrentamentos do cotidiano.

(imagem extraída de Elaine Tavares em Flickr)

 

Já na escadaria localizada na Rua Professor Antônio Peyrouton, no Bairro Jardim Carvalho, a mosaicista Cláudia Coelho desenvolveu o que ela chamou de projeto LadrilhaARTE. O local, que era antes rota de fuga para assaltantes e ponto de encontro para usuários de drogas, passou por uma revitalização e é, hoje, um dos lugares mais encantadores de Porto Alegre.

Com peças de azulejos quebrados, que foram doados principalmente por uma loja de construção, Claúdia cobriu os degraus de cor. A campanha mobilizou até os vizinhos, que passaram a utilizar mais a travessia. Até mesmo um palanque em forma de violão foi construído ao pé da escada. Agora, frequentemente, têm-se realizados shows e eventos culturais no local.

(imagem extraída de  Isadora Neumann em Clic RBS)

Tiled Steps, São Francisco

Essa belíssima escadaria, ornada por desenhos ricamente detalhados, encontra-se entre a Rua Moraga e a 16th Ave. Do seu topo, pode-se ver toda a cidade de São Francisco, além do Oceano Pacífico. Os cento e sessenta e três painéis de mosaicos foram criados pela ceramista local Aileen Barr e pela artista plástica Colette Crutcher. Com ajuda de trezentos voluntários, entre amigos e vizinhos, elas coordenaram um projeto chamado de Tiled Steps.

(imagem extraída de Whenon Earth)

 

No total, foram gastos dois mil azulejos e setenta e cinco mil fragmentos. Juntos, eles compõem diferentes padrões que fazem referência ao céu e ao sol.  Peixes, pássaros e borboletas parecem ganhar vida no decorrer do percurso. Ao anoitecer, muitos se tornam brilhantes, por serem feitos de espelhos. Eles refletem a luz da lua, criando um efeito visual mágico. De toda a obra, o ponto que talvez mais chame a atenção dos observadores seja o grande redemoinho azul vibrante, que remete à ideia do movimento da vida aquática.

(imagem extraída de mooseyy em tumblr)

(imagem extraída de Pinterest)

Fontes: Zero Hora, Clic RBS, Home Decore, Revestimentos ElianeMineiros na EstradaWikirio, Blog Hotel CaliforniaMistura Urbana.

0 0 Continue Reading →